Embraer tem alta de 31% no lucro do 2º tri, para R$ 466,9 milhões

A Embraer registrou alta de 31% no lucro do segundo trimestre, beneficiada pela recuperação de impostos. A empresa conseguiu elevar suas margens devido à redução dos custos fixos, depois da demissão de cerca de 4 mil empregados em fevereiro. A terceira maior fabricante mundial de aviões comerciais teve lucro de R$ 466,9 milhões de abril a junho, contra R$ 356,5 milhões um ano antes.

 

O resultado atual, divulgado nesta quinta-feira, contabiliza receita com Imposto de Renda e Constribuição Social de R$ 162,3 milhões, em função de diferenças temporárias entre as bases fiscal e contábil. Nos mesmos três meses do ano passado, houve impacto positivo, pelo mesmo motivo, de R$ 41,1 milhões.

 

Desconsiderada essa linha, o lucro permaneceu praticamente estável na comparação entre os dois períodos. Pelo padrão contábil americano, mais acompanhado por analistas, o lucro da Embraer caiu quase pela metade, para US$ 67,8 milhões.

 

A Embraer contabiliza a receita com a venda de aviões quando entrega o produto. A empresa entregou 56 aeronaves no segundo trimestre, acima das 52 unidades um ano atrás. Mas o mix de jatos mais recente inclui 21 unidades do avião executivo Phenom 100, o avião mais barato da companhia, com preço de tabela abaixo de US$ 4 milhões.

 

O faturamento líquido da empresa somou R$ 3 bilhões nos três meses até junho, alta de 11,5% na comparação anual. Isso decorreu, principalmente, da alta de 25,2% da taxa média de câmbio na comparação entre os intervalos.

 

A geração de caixa medida pelo Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) totalizou R$ 513,1 milhões, com margem de 17%. De abril a junho de 2008, o Ebitda foi de R$ 340,5 milhões, com margem de 12,6%.

 

A Embraer confirmou expectativas de analistas de melhora das margens operacionais. A margem bruta, por exemplo, subiu para 22,1%, contra 17,1% de janeiro a março e 20,9% um ano atrás.

 

“Tal melhora reflete o ajuste feito na estrutura organizacional iniciado no final de 2008”, segundo a empresa, que também mencionou eficiências obtidas com um programa de produtividade.

 

As despesas operacionais e comerciais caíram, respectivamente, 12,4% e 11,8% na comparação com 2008. Em fevereiro, a empresa demitiu 20% do quadro de empregados, devido ao impacto da crise econômica global na demanda por aviões em todo o mundo. Com o corte de pessoal, a empresa reduziu seus custos fixos.

 

A companhia encerrou junho com posição de caixa de R$ 3,65 bilhões e endividamento total de R$ 3,58 bilhões. Assim, a Embraer tinha uma posição positiva de caixa de cerca de R$ 70 milhões. Em março, a empresa possuía caixa líquido de R$ 248,1 milhões, enquanto em junho de 2008 ele estava em R$ 809,2 milhões.

 

No balanço, a linha contas a receber estava em R$ 917,2 milhões em 30 de junho, abaixo dos R$ 996,5 milhões de março. Os estoques somavam R$ 6 bilhões, inferior aos R$ 7,6 bilhões três meses antes.
Site Terra – Fonte: Reuters News

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Associações e parceiros