Dicas para implantação de NF-e

Se sua empresa exerce algumas destas atividades: Fabricação ou prestação de serviços industriais (máquinas, ferramentas, peças e manutenção) atua como distribuidor / atacadista ou eventualmente pratique saída de mercadorias para outros estados, então:

 

Você será obrigado a emitir nota fiscal eletrônica em 2010, independente do tamanho de sua empresa, de micro a grande, ou regime tributário simples, lucro presumido ou real.


Então o caminho é se preparar e planejar, para que esta mudança não comprometa suas atividades e até mesmo a existência de sua empresa, já que a multa para as empresas que emitirem nota fiscal convencional após o prazo determinado é de 50% do faturamento bruto, ou seja, 50% do valor das notas fiscais emitidas e por mais que muitos desejem o SEFAZ não está adiando nenhum prazo e muito menos as multas.

 

O processo de emissão de notas fiscais eletrônicas foi alterado, pois antes, com pouca informação se emitia a nota fiscal. A partir da implantação NF-e não será mais assim, a autorização para emissão da NF-e passa por uma infinidade de validações no SEFAZ e somente será liberada caso satisfaça todas. Um exemplo é a classificação fiscal, cuja, obrigatória na NF-e onde sem o correto preenchimento da classificação fiscal não se consegue emitir a NF-e.

 

Não deixe para última hora. Planeje a adequação de sua empresa a esta nova realidade brasileira. Sugerimos um cronograma mínimo para implantação da nota fiscal eletrônica(NF-e), lembrando que sua empresa pode solicitar a homologação antes do prazo obrigatório, o que diminui o tempo de espera por um certificado digital, sem contar que terá mais tempo para ajustar possíveis imprevistos.

 

Segue abaixo os passos para implantação da NF-e:


1. Verifique a data em que sua empresa será obrigada a emitir a NF-e. Inicie o processo de 3 a 6 meses antes.

 

2. Escolher um software de emissão de nota fiscal eletrônica que já esteja preparado para SPED Fiscal e Contábil, pois em breve sua empresa também será obrigada, ou seja pense num único investimento, pois poderá ter problemas futuros de integração com múltiplas ferramentas que possam não funcionar adequadamente juntas. O tempo para esta avaliação depende de empresa para empresa, mas é fundamental estudar todas as características do produto, pois dele depende a gestão de seu negócio. Deve estar alinhado com as características de sua empresa.

 

3. Comprar o certificado digital (A1 ou A3, sugerimos o A3, pois a segurança e o prazo de validade são maiores). Os certificados podem ser comprados em diversos sites autorizados , os mais comuns são Serasa e a CertSign (http://loja.certificadodigital.com.br/serasa/ , http://www.certisign.com.br/) . O processo de compra a chegada do certificado é de aproximadamente 15 dias dependendo da proximidade com as datas limite.

 

4. Registrar o certificado digital, troca da senha e habilitação em modo Homologação no site do SEFAZ. Um dia é suficiente, pois se trata de um processo simples.

 

5. Possuir software implantado de emissão de NF-e e DANFE, e envio do arquivo XML validado por email, além dos módulos de Sped fiscal e contábil. O software deverá ter sido implantado e todos os funcionários treinados. Este processo depende de software para software e dos módulos adquiridos pela empresa, mas varia de 1 a 3 meses para micro e pequenas empresas.

 

6. Treinamentos e trabalho em modo homologação (para se adaptar ao novo modo de trabalho) . Oportunidade de conhecer a nova rotina, testar o envio das mais variadas notas fiscais emitidas pela empresa, para que quando esteja em modo produção não se tenha dúvidas ou não se consiga a emissão de uma nota fiscal. Tempo mínimo de 30 dias.

 

7. Mudar para ambiente de produção antes do prazo da obrigatoriedade. Basta fazer a alteração no site do SEFAZ.

 

Ressaltando que esta mudança já é lei e não sofrerá adiamento, não corra riscos desnecessários, prepare-se, faça antes do prazo, custa muito pouco começar logo, deixar pra depois poderá comprometer as atividades de sua empresa.

 

Caso sua empresa exerça atividade de projeto e fabricação de produtos ou serviços conforme lista abaixo, ligue entre em contato e conheça nossos produtos que atendem de micro a empresas de porte médio/grande.

 

Possuímos uma solução completa, com módulos de orçamento, financeiro, compras, produção, NF-e, Sped, etc. para micro empresas com investimentos a partir de R$ 320,00 mensais. Solicite maiores informações sobre CPS Express através de nossos telefones ou site.

 
Segmentos de empresas que atendemos:

Ferramentarias;
Caldeirarias e estruturas metálicas;
Fabricantes de moldes e estampos/ferramentas progressivas;
Fabricantes de máquinas especiais;
Empresas de automação industrial;
Empresas fornecedoras de peças para manutenção industrial;
Projeto e construção de Protótipos;


Desde já agradeço a atenção e nossa equipe espera seu contato para podermos esclarecer eventuais dúvidas.
Rodrigo Teixeira
Diretor Comercial
Para contato/dúvidas:
(11) 4063-9675 / (51) 4063-9731 / (54) 4062-9096 / (47) 4063-9357
(31) 4063-9065 / (21) 4063-6075 / (19) 4062-9702 / (19) 3826-2003

 
Sites para consulta:

Site GRV Software: http://www.grvsoftware.com.br/

 

HotSite GRV para NF-e: http://www.grvsoftware.com.br/nota_fiscal_eletronica_nfe/

 

Entrevista com a advogada tributarista Dra Marina Elisabeth do Prado:
http://www.grvsoftware.com.br/nota_fiscal_eletronica_nfe/perguntas_frequentes.html

 

Site oficial nf-e:
http://www.nfe.fazenda.gov.br/PORTAL/Default.aspx

 

Vídeo entrevista com escritor do livro “Big Brother Fiscal na Era do Conhecimento” sobre NF-e e Sped, Roberto Dias Duarte:

 

Blog de Roberto Dias Duarte:
http://www.robertodiasduarte.com.br/

 

Lista de alguns CNAE obrigatórios em 2010: http://www.robertodiasduarte.com.br/files/fdproticms422009anexo.pdf

 

Compra de certificado digital:
(http://loja.certificadodigital.com.br/serasa/ , http://www.certisign.com.br/) .

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Associações e parceiros