Tratamentos térmicos de Al e suas ligas

Por: Fernando Silva

 

O endurecimento e aumento das propriedades mecânicas das ligas tratáveis termicamente baseiam-se na precipitação controlada do agente (ou agentes) de endurecimento (CuAl2 por exemplo). Os principais tratamentos térmicos das ligas de alumínio são:

 

Envelhecimento: (aumenta a resistência mecânica) precipitação espontânea (ou induzida) de fase composta pelo agente de endurecimento, enrijecendo a liga por obstrução de discordâncias que facilitam a deformação plástica, sem alterar o alongamento. Consiste no aquecimento do material entre a linha solvus e a linha liquidus para realizar a solubilização, resfriamento em água gelada para temperar produzindo solução sólida supersaturada instável à temperatura ambiente. A precipitação ocorre após a têmpera com o passar do tempo naturalmente ou pode ser acelerada com aquecimento moderado para certas ligas (revenido ou envelhecimento artificial).

 

Estabilização: (alívio de tensões) tratamento usual para ligas encruáveis, consiste em aquecimento a cerca de 150°C por algumas horas para obtenção de material estável e dúctil, pois certas ligas apresentam ligeira variação dimensional e amolecimento com o passar do tempo.

 

Recozimento: (aumenta a ductilidade) é o tratamento que confere ao material a maleabilidade máxima, aplicável a ambas as classes de material tratável, que consiste no aquecimento a uma temperatura a qual os grãos quebrados pelo encruamento são recristalizados, resultando em uma condição de liga resfriada lentamente, pois ocorre precipitação gradual de constituintes.

 

Modificação: (aumenta a ductilidade e resistência mecânica) aplicado apenas para as ligas Al-Si de fundição e consiste no tratamento do metal líquido com sódio, produzindo fina dispersão das partículas de Si, aumentando drasticamente a ductilidade e a resistência mecânica.

 

A seguir, são apresentadas as sequências mais usuais de tratamentos para o alumínio e suas ligas relacionando-os com os símbolos representativos:

 

Símbolo e Tratamento

T1: Resfriamento de temperatura elevada de conformação, seguida de envelhecimento natural.

T2: Recozido (somente para ligas de fundição).

T3: Tratamento térmico de solubilização e posterior encruamento a frio.

T4: Tratamento térmico de solubilização e posterior envelhecimento natural.

T5: Envelhecimento artificial (nenhum tratamento térmico prévio, exceto resfriamento do estado de fabricação).

T6: Tratamento térmico de solubilização e posterior envelhecimento artificial.

T7: Tratamento térmico de solubilização e posterior estabilização.

T8: Tratamento térmico de solubilização e posterior encruamento a frio e envelhecimento artificial.

T9: Tratamento térmico de solubilização e posterior envelhecimento artificial e encruamento a frio.

T10: Envelhecimento artificial (sem tratamento de solubilização) e encruamento a frio.

O: Recozido (recristalizado).

F: Como fabricado (sem tratamento).

H, H12-19: Encruado a frio (duro ½ duro, etc).

H22, H24: Encruado a frio e recozido parcialmente.

H32, H34: Encruado a frio e estabilizado.

 

 

Fonte: http://silfertrat.com.br/metalurgia

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Associações e parceiros