Indústria de máquinas e equipamentos buscará mercados na África

A África está nos objetivos da próxima fase do programa Brazil Machinery Solutions (BMS), que promove o setor de máquinas brasileiras no exterior. Desenvolvido por uma parceria da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), o programa já promove produtores e exportadores brasileiros na América do Sul, Europa, América do Norte e Ásia. Na África, o projeto atende Angola e África do Sul, e já há outras nações no “radar” do BMS.

De acordo com o gerente do programa BMS e diretor executivo de Comércio Exterior da Abimaq, Klaus Curt Müller, entre quatro e cinco países africanos deverão receber fabricantes brasileiros a partir da próxima etapa do programa, que começa em janeiro de 2013 e acaba em dezembro de 2014. “Estamos ainda selecionando os países que serão contemplados pelos projetos do BMS, que terão, provavelmente, ações para o setor agrícola”, afirmou.

Depois que os países africanos forem selecionados, os exportadores receberão o apoio do BMS para promover seus produtos no continente. Além de Angola e África do Sul, são focos do programa Argentina, Peru, Chile, Colômbia, Venezuela, México, Estados Unidos, Índia e Rússia.

O principal objetivo do programa é apresentar o Brasil como um produtor de máquinas em diversos setores. Para isso, o BMS realiza coquetéis antes da realização de grandes feiras, promove o encontro de exportadores e potenciais clientes, reúne os expositores brasileiros em feiras em um estande de localização privilegiada e começa a atuar, também, com o pós-venda. “Vemos que grandes concorrentes do Brasil não fazem isso. Enxergamos no pós-venda uma grande oportunidade”, diz Müller.

O gerente do projeto afirma que ainda é cedo para determinar quanto aumentaram as exportações para os países selecionados desde o começo do projeto, em agosto de 2010, mas diz que as ações do programa já refletiram em mais vendas e consultas. O orçamento do programa entre agosto de 2010 e agosto de 2012 é de R$ 8 milhões. Haverá um adicional de R$ 4 milhões para o período setembro-dezembro de 2012. Em outubro haverá uma grande ação para o setor de máquinas para indústrias de plástico em duas feiras que serão realizadas na Colômbia.

Além da Colômbia, a Argentina, o Peru e o Chile são os países que o BMS acredita oferecerem neste momento as melhores oportunidades para os fabricantes do setor. “A América do Sul importa entre US$ 12 bilhões e US$ 14 bilhões por ano em máquinas de locais fora da América do Sul. Não há por que não captar esse mercado”, afirma Müller.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Associações e parceiros